Artigo: O CARSTE NAS CABECEIRAS DOS RIOS DAS ALMAS, SÃO JOSÉ DE GUAPIARA (PLANALTO DE GUAPIARA) E DO RIO PILÕES (SERRA DE PARANAPIACABA), SP

Foi publicado ontem na Revista Geociências, Volume 33, n° 4, publicada pelo Departamento de Petrologia e Metalogenia do Instituto de Geociência e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista – UNESP, o artigo “O CARSTE NAS CABECEIRAS DOS RIOS DAS ALMAS, SÃO JOSÉ DE GUAPIARA (PLANALTO DE GUAPIARA) E DO RIO PILÕES (SERRA DE PARANAPIACABA), SP”, de autoria de Bruno Daniel LENHARE  do Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo e William SALLUN FILHO  do Instituto Geológico da Secretária de Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

RESUMO – Na região das cabeceiras dos rios das Almas, São José de Guapiara (Bacia do Rio Paranapanema – Planalto de Guapiara) e Rio Pilões (Bacia do Rio Ribeira de Iguape – Serra de Paranapiacaba) ocorrem corpos carbonáticos neoproterozoicos (Supergrupo Açungui) com desenvolvimento de sistemas cársticos e feições associadas. Informações levantadas em trabalhos de campo permitem observar que, apesar de contínuos entre o Planalto de Guapiara e a Serra de Paranapiacaba, os corpos carbonáticos apresentam feições cársticas com características distintas entre estes dois compartimentos, sugerindo que geomorfologia pode ter contribuído para esta dissimilaridade entre os setores abordados. O Planalto de Guapiara apresenta relevo mais suavizado, baixo gradiente hidráulico, com regime hídrico predominantemente fluvial, exibindo um sistema cárstico com feições menos desenvolvidas e mais dispersas em relação à região da serra. Na Serra de Paranapiacaba, compartimento que predomina a topografia mais acidentada, altos gradientes hidráulicos e regime fluviocárstico, permitiram o desenvolvimento de um sistema cárstico mais expressivo com presença de rede de condutos e feições associadas com maior densidade de ocorrência em relação à região do Planalto de Guapiara.

Link para download do artigo: O CARSTE NAS CABECEIRAS DOS RIOS DAS ALMAS, SÃO JOSÉ DE GUAPIARA (PLANALTO DE GUAPIARA) E DO RIO PILÕES (SERRA DE PARANAPIACABA), SP

Nota do GPME:

O Grupo Pierre Martin de Espeleologia agradece o reconhecimento expresso através dos agradecimentos no artigo e parabeniza os autores pelo excelente trabalho!

Figura 1 do artigo: Localização da área de estudo no estado de São Paulo (mapa de detalhe) e em relação às rochas carbonáticas e principais bacias hidrográficas.

Figura 1 do artigo: Localização da área de estudo no estado de São Paulo (mapa de detalhe) e em relação às rochas carbonáticas
e principais bacias hidrográficas.

Leave A Comment

*