Lagos Suspensos

Através de uma conversa inicial entre o membro do GPME, “Alfredão” Bonini e o Sr. Alex, proprietário das terras, onde se localiza a Gruta dos Lagos Suspensos e também o Abismo Ponta de Flecha, foi verificado uma intenção por parte do Sr. Alex “Gaúcho”, em efetuar um plano de manejo, com o intuito de abrir essas grutas à visitação. As mesmas, não estão dentro da (ZA) zona de amortecimento do PETAR – Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira, portanto a autorização para se adentrar à essas terras está sobre a responsabilidade do Sr. Alex.

Sendo assim, membros dos grupos GPME e MANDURI (grupo local) resolveram auxiliar nessa tarefa, que consistiu em trabalho de avaliação dos pontos de ancoragem, instalação de novos pontos para os acessos verticais existentes, e corrimão de segurança na gruta dos Lagos Suspensos e no Abismo Ponta de Flecha, assim como auxiliar no transporte dos equipamentos de mergulho, para que fosse feita uma exploração de espeleomergulho no lago do fundo da gruta dos Lagos Suspensos por dois mergulhadores experientes do GPME: Alfredo Bonini e Gert Seewald.

Após uma demorada equipagem e checagem dos mergulhadores, os mesmos efetuaram alguns mergulhos, e constataram que a água estava muito turva, sem quase nada de visibilidade. O Gert registrou uma descida até 8,5 metros de profundidade, também sem visibilidade alguma. A intenção dos mergulhos seria verificar se havia passagens desconhecidas no sifão.

A incursão à gruta dos Lagos Suspensos, foi extremamente produtiva, visto que pudemos equipar com proteções fixas o primeiro trecho vertical, e avaliar o quanto pode ser problemática uma abertura para visitantes sem uma boa análise de risco, principalmente se o primeiro salão estiver alagado, como estava, havendo a necessidade de se equipar devidamente a caverna.

O turista que futuramente se adentrar a Lagos Suspensos deve ter noções de vertical e receber equipamento adequado (coletes salvavidas, mochila ou sacoestanque), além claro, do acompanhamento e orientação de pessoas qualificadas, para que a visita seja tranquila.

Outra incursão pode ser repetida posteriormente em uma época mais adequada, com menos sedimentos em suspensão, para a atividade de mergulho, para a verificação da continuidade da gruta.

Novembro 2019

Leave A Comment